Como os certificados digitais podem ajudar empresas a se adequarem à lei LGPD

Hoje em dia, os dados são o ativo mais valioso da economia global. Por meio deles, é possível traçar estratégias de marketing digital, vendas, econômicas, entre outras diversas possibilidades.

Com o avanço da tecnologia e a popularização das vantagens de coletar dados e interpretá-los para benefício próprio das empresas, houveram diversos casos de mal uso dessas informações.

Isto é, pessoas físicas e jurídicas que estavam usando esses dados de forma equivocada, insegura. Por este motivo, surgiu a necessidade de uma lei que protegesse essas informações.

Em outros países, essa lei foi criada e implementada há algum tempo. No Brasil, esse processo foi mais demorado. Em setembro de 2020, o governo anunciou a LGPD, a Lei Geral de Proteção de Dados, por pressão de outros países do mundo.

A Lei traz uma série de normas e regras para a coleta, armazenamento e utilização de dados por pessoas físicas e jurídicas. No entanto, os órgãos públicos do país deram até agosto de 2021 para que as empresas pudessem se adequar e seguir as normas corretamente.

O problema é que muitas empresas, grande parte delas, não se adaptaram à lei e estão passíveis de receber altas multas por isso, além de outras penalizações severas.

Independentemente de qual seja o motivo para a não adequação à lei, essas empresas correm sérios riscos. O que muitas delas não sabem é que os certificados digitais – como os oferecidos pela Polomasther – podem tornar esse processo mais fácil e rápido.

Por meio deles, é muito mais prático adequar a LGPD e funcionar de acordo com essa nova lei, especialmente no ambiente digital. Então, para ajudar as organizações que ainda não estão atuando de acordo com a norma ou não sabia dessa curiosidade sobre as certificações digitais, criamos este conteúdo que esclarece todas as dúvidas sobre o tema.

A seguir, entenda quais as principais normas da LGPD, o que é um certificado digital e como ambos os temas se relacionam. Acompanhe para se adequar à LGPD com agilidade, segurança e ótimo custo-benefício.

LGPD e certificados digitais: qual a relação? 

Antes de qualquer outra coisa, é importante esclarecer o que é essa lei. Basicamente, ela estabelece normas para a coleta, armazenamento e uso de dados. 

De acordo com a lei, agora, a coleta de dados precisa ser autorizada pelas pessoas. Isto é, nenhuma empresa poderá armazenar e tratar dados pessoais sensíveis sem a prévia comunicação e consentimento da pessoa.

As pessoas também  podem questionar as empresas e órgãos públicos o que será feito com as informações delas, caso achem necessário. Por outro lado, os certificados digitais são documentos eletrônicos que identificam as pessoas e empresas no ambiente digital. 

Ou seja, são identidades digitais. Por meio deles, é possível realizar diversas operações no ambiente virtual, isto é, na internet, com segurança, agilidade e validade perante à legislação.

É nesse contexto de proteger dados e garantir a segurança necessária para operações realizadas pela internet que os certificados digitais se tornam grandes aliados no momento de começar a implementar a LGPD.

Isso porque para utilizá-los é preciso criar uma chave eletrônica identificadora, estabelecendo quais as origens de acesso e quais informações serão vinculadas à assinatura, por exemplo.

Além disso, os certificados permitem o controle de quem acessa as informações pessoais dos clientes. Desta forma, a empresa consegue identificar quais colaboradores têm contato com esses dados cobertos pela LGPD, caso precise.

Isso no dia a dia de uma empresa evita problemas com desvios e fraudes, por exemplo. De qualquer forma, as certificações digitais podem ser usadas de inúmeras maneiras pelas organizações.

As vantagens são diversas, como a agilidade nos processos, maior segurança das operações realizadas pela internet e muito mais. Essas certificações são inovações tecnológicas que estão revolucionando o mercado, vale a pena estudar mais sobre elas.

Por que é importante se adequar à lei o quanto antes?

Muitos acham que a Lei Geral de Proteção de Dados é apenas uma lei, que não mudará muita coisa para as empresas. No entanto, é importante saber que há órgãos fiscalizando se as organizações estão seguindo as normas.

Afinal, as empresas que não seguirem as normas da LGPD podem levar multas severas, as quais são previstas e consideradas por cada infração cometida. Em determinados casos, a multa pode chegar até 2% do faturamento, com limite de R$50 milhões.

Além do bloqueio ou exclusão dos dados tratados irregularmente ou até mesmo a suspensão do banco de dados ou da atividade de tratamento, o que pode prejudicar danos irreversíveis para as organizações.

São multas pesadas, as quais impactam negativamente o funcionamento de qualquer organização, independentemente de seu porte ou segmento de atuação. Sendo assim, o melhor é se adequar às novas normas estabelecidas pela lei.

Como dissemos, com os certificados digitais, essa implementação é mais fácil e rápida. Se precisar deles para isso ou qualquer outra atividade da sua empresa, entre em contato conosco.

A Polomasther é referência na emissão de certificados digitais com segurança, agilidade e confiança. Estamos à disposição para te atender e ajudar a compreender como usar essas soluções em função da LGPD.

Conte conosco!

PolomastherComo os certificados digitais podem ajudar empresas a se adequarem à lei LGPD