Certificados digitais para condomínios: o que é? Como funciona?

Segundo a AABIC (Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de SP), existem mais de 30 mil condomínios apenas em São Paulo (residenciais e corporativos). O fato é que todos precisam de certificados digitais! 

No dia 30 de junho de 2013, foi determinado que os certificados digitais são obrigatórios para uma série de empreendimentos, dentre eles, os condomínios. Caso contrário, os órgãos reguladores podem multá-los. 

Essas certificações são fundamentais para otimizar o relacionamento entre empresas e órgãos públicos, fluxo de trabalho dos colaboradores, algumas atividades, entre outras vantagens.  

No caso dos condomínios, a certificação digital é obrigatória porque otimiza uma série de procedimentos administrativos que agora podem ser realizados pela internet com total segurança. Além disso, é importante para manter o relacionamento com os órgãos e instituições públicas integrantes do Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte.

É o caso da Receita Federal e da Caixa Econômica, por exemplo. A obrigatoriedade foi determinada especialmente por causa do canal “Conectividade Social” da Caixa Econômica Federal, já que ele só pode ser acessado com um certificado digital. 

Desta forma, sem o certificado digital, o síndico não consegue enviar os dados de seus funcionários a Caixa Econômica Federal sobre o FGTS, INSS, RAIS e outras informações sobre seus colaboradores.

No entanto, mesmo se a entidade não tiver colaboradores, esse canal é utilizado para transmitir o RPA (Recibo de Pagamento de Autônomos) – um dos documentos emitidos quando um profissional autônomo presta serviço aos condomínios.  

Embora sejam fundamentais, muitos ainda não sabem como essas certificações funcionam, quais os mais indicados para condomínios e como adquirí-los. A seguir, compreenda todas essas questões e muitas outras!

Acompanhe.

Certificados digitais: o que são? Como funcionam?

Os certificados digitais identificam pessoas físicas e jurídicas na internet, eles representam os documentos físicos. Surgiram diante das mudanças tecnológicas que a sociedade vem enfrentando. Tudo pode ser feito pela internet atualmente e muitos serviços passaram a ser feitos por plataformas digitais.

Afinal, é mais rápido, simples e econômico contar com a tecnologia no dia a dia. No entanto, todas essas operações precisavam de mais segurança, principalmente em relação aos dados e assinaturas digitais.

Desta forma, os certificados digitais surgiram para que as pessoas e empresas sejam reconhecidas digitalmente e todas as suas ações na internet tenham validade jurídica.

Então, caso assine um contrato digitalmente sem a certificação digital, é possível que não tenha validade legal. Já com os certificados, todas as operações são vistas como legítimas, da mesma forma que com os documentos físicos.

Existem diversos tipos de certificados digitais, os quais representam diferentes documentos eletrônicos. Há o e-CPF, e-CNPJ, NF-e, entre outros. Cada um tem finalidades e aplicações diferentes.

Também há os modelos de certificados A1 e A3. O primeiro se dá pelo armazenamento da certificação no navegador do seu proprietário. Já o modelo A3 é diferente, os dados ficam armazenados em uma mídia criptografada.

O proprietário terá um smart card, token ou outros tipos de mídia para acessar seu certificado digital.

Qual o melhor certificado digital para condomínios?

É válido lembrar que caso esses empreendimentos não tenham certificados digitais, é possível que o síndico e o condomínio tenham que lidar com processos trabalhistas e multas da Justiça do Trabalho, além de outras penalidades.

Desta forma, a pergunta que resta é: qual o melhor certificado digital para condomínios? O mais indicado é que eles optem pelo e-CNPJ, representando o empreendimento. Mas é possível que o síndico realize as atividades com o e-CPF, dado que para acessar o Conectividade Social, ambas as alternativas são válidas.

A1 ou A3? Depende da necessidade de cada empreendimento. Se o condomínio tiver uma administradora, talvez seja preciso contar com o A1, dado que as informações podem ser acessadas de 1 ou mais computadores ao mesmo tempo, por exemplo.

O A3 pode ser a opção ideal para proporcionar mais praticidade ao síndico, já que ele poderá realizar as operações em qualquer lugar desde que tenha a mídia com ele. A escolha depende das necessidades de cada condomínio!

Conte com a Polomasther para a emissão de certificados digitais!

A Polomasther é uma empresa certificadora, isto é, especializada na emissão de certificados digitais. Somos credenciados junto ao Governo Federal, o que faz da empresa uma autoridade certificadora referência no ABC.

Conte com a gente para emitir certificados digitais em SCS, SBC ou Santo André para você ou seu condomínio. Oferecemos diversos tipos de certificações por meio de um processo rápido, simples e sem burocracia.

Em poucos passos, é possível solicitar o seu certificado e enviar os documentos necessários. Certificados digitais em SBC, Santo André e São Caetano do Sul, é com a Polomasther.

Entre em contato conosco para maiores informações sobre as certificações digitais para condomínios. Caso tenha dúvidas sobre o tema, estamos à disposição. Entre em contato pelo site, telefone ou venha até as nossas unidades.

PolomastherCertificados digitais para condomínios: o que é? Como funciona?

Posts relacionados