E-CPF com CEI ou NIS para uso do Conectividade Social: entenda como funciona e obrigatoriedade

Dentre tantas utilidades, os certificados digitais são essenciais para o uso da plataforma Conectividade Social. Neste ponto, surgem diversas dúvidas, especialmente sobre o e-CPF, uma certificação na qual o CEI ou NIS precisam ser inseridos.

As pessoas têm dúvidas sobre o que são essas siglas, quais as diferenças entre elas e qual a sua importância no canal da Caixa Econômica. Desta forma, nosso conteúdo aborda essas e outras inúmeras questões sobre o uso dessa certificação. 

Mas antes, é preciso entender o que é o Conectividade Social, qual sua função e como ele funciona. Assim, será possível compreender a necessidade das certificações e o uso delas nessa plataforma.

Conectividade Social, portanto, é o canal eletrônico oficial de relacionamento entre os empregadores e a Caixa Econômica, utilizado para inúmeras atividades empresariais.

Por meio dele, é possível fazer a troca de arquivos e mensagens, acessar as informações do FGTS dos trabalhadores vinculados à empresa, realizar transações relacionadas à transferência de benefícios à sociedade, recolher dados da previdência, alterar dados cadastrais, comunicar o afastamento do empregado, entre outras atividades.

Tudo isso é feito rapidamente pela internet – o que é extremamente vantajoso para empresas e pessoas físicas. Um dos fatos mais importante sobre esse programa, o qual todos precisam prestar atenção é que para acessá-lo, é preciso ter Certificado Digital emitido no padrão ICP-Brasil.

Isso porque essas certificações digitais agregam segurança e dinamismo aos processos digitais. Além de identificar todos os atores envolvidos na transação eletrônica, realizada por meio do programa.

A seguir, saiba mais sobre o uso dos certificados digitais para o acesso do programa Conectividade Social, em especial, o e-CPF. Aproveite para tirar todas as dúvidas sobre o tema, acompanhe!

Certificados digitais: o que são? Para que servem?

Certificados digitais são documentos eletrônicos que representam os físicos no ambiente digital. Por meio deles, é possível fazer tudo que o documento físico pode realizar. 

O e-CPF, por exemplo, funciona da mesma forma que o CPF físico. Por meio deles, é possível assinar documentos pela internet, se comunicar com órgãos públicos, entre outras atividades.

Um dos principais benefícios dos certificados digitais é que eles garantem validade jurídica a todas as operações. Além de identificar com total certeza quem está realizando as atividades. 

Para o programa Conectividade Social, eles são importantes para garantir o acesso dos usuários com segurança, agilidade, proteção de dados e a identificação segura de quem está realizando o acesso. 

Existem alguns tipos de certificados digitais, como o e-CPF, e-CNPJ e NF-e, por exemplo. O e-CPF, como dissemos, é a versão online do CPF, por isso, é o mais indicado para pessoas físicas realizarem atividades seguras na internet, como acessar o sistema Conectividade Social.

Por outro lado, o e-CNPJ é recomendado para empresas aumentarem a segurança de seus dados nas operações realizadas pela internet, representando o CNPJ comum.

Neste ponto surgem dúvidas sobre as siglas NIS e CEI e quais dados informar na hora de emissão dessas certificações. A diferença dessas siglas, ao contrário do que muitos pensam, é muito básica: o NIS é para pessoas físicas, isto é, o e-CPF e o CEI para pessoas jurídicas, o e-CPNJ.

Saiba mais!

NIS e CEI: quais informações utilizar no certificado digital?

Para quem está emitindo o e-CPF, o ideal é que na hora da aquisição do certificado digital, o titular informe o seu NIS (Número de Identificação Social) para a empresa certificadora. 

Essa informação identifica os colaboradores e servidores públicos e por meio dela, o programa Conectividade Social ICP reconhece o usuário como colaborador da organização e permite que ele utilize o sistema para determinadas atividades, em nome de seu empregador.

Então, para e-CPF, a pessoa física deve indicar o seu NIS durante a emissão do certificado. Agora, vamos entender o que é a sigla CEI e outras informações importantes sobre o tema.

O CEI (Cadastro Específico do INSS), é um cadastro para profissionais autônomos, empresas ou equiparadas que não são obrigatórios a ter um CNPJ. Neste caso, é preciso ter em seu Certificado de Pessoa Física a informação do CEI. 

É por meio desse dado que o canal Conectividade Social ICP reconhece o titular do documento como uma pessoa jurídica, uma empresa. Em alguns casos, o uso dessas siglas se torna um pouco mais confuso, como as seguintes:

Se o usuário é empregador e também empregado de outra empresa, por exemplo, e tem o NIS e o CEI, qual informação colocar na certificação? Depende do seu uso dentro do canal Conectividade Social.

Exemplos: se o colaborador fica responsável pela comunicação de FGTS dentro da organização em que trabalha, o seu certificado digital deve ser o e-CPF e ter o NIS.

Já se esse trabalhador vai utilizar o acesso ao programa em nome de sua própria empresa, precisa ter o número do CEI em seu Certificado Digital para que o sistema o reconheça como uma pessoa jurídica e assim ele possa realizar todas as ações necessárias.

As diferenças e aplicações ficaram claras?

Conte com a Polomasther! 

A Polomasther é uma certificadora de referência na região do ABC. Emitimos certificados digitais com segurança, confiança e agilidade. 

Além disso, nosso atendimento está preparado para te ajudar a entender qual o melhor certificado digital para sua situação e necessidade.

Estamos à disposição, entre em contato!

PolomastherE-CPF com CEI ou NIS para uso do Conectividade Social: entenda como funciona e obrigatoriedade